Site para médicos e outros profissionais da saúde

Sigam-nos os bons

O mundo está mudando e o Brasil já se incluiu digitalmente.

Ter um site é de suma importância, é como se você ou sua clínica estivesse visível 24 horas por dia, 7 dias por semana, trazendo muito mais comodidade aos pacientes que irão procurar informações à respeito dos seus serviços na internet.

Sendo assim, o website será sua vitrine online. Todo cliente se sente satisfeito ao acessar um site que contenham informações claras e objetivas, diagramadas em um layout agradável e de boa navegação. Por isso, o bom desenvolvimento do seu site é fundamental para o sucesso do seu marketing médico.

Não basta ter um site bonito, precisa estar bem ranqueado no Google e servir para análise estratégica

Seu site precisa ser muito mais que um cartão de visitas, ele é o centro de qualquer campanha de marketing digital. Ao transformar dados em inteligência, é possível criar campanhas estratégicas seguindo as informações que os usuários nos passam ao acessar o site.

Quais conteúdos estão sendo mais acessados? O que é interessante para o paciente? Quais as palavras mais buscadas no Google para encontrarem meus serviços? Por onde estão vindo meus contatos? São perguntas que podem ser respondidas através de análises do site.

Além de aparecer e receber tráfego de qualidade, é preciso passar autoridade e confiança para o usuário que acessa seu site. E não se esqueça, as regras do CFM continuam valendo para o desenvolvimento de sites também!

6 dicas essenciais para um excelente site médico

  1. Identidade visual: Seguir a identidade visual da marca no desenvolvimento do site, para que o paciente se familiarize com os materiais e comunicação da clínica;
  2. Arquitetura de informação: Páginas individuais com conteúdos únicos para ser possível trabalhar o marketing digital com mais performance e qualidade.
  3. Responsivo: Programação atualizada em Html5/CSS e design responsivo, o que permite a visualização em qualquer dispositivo, como PC’s, tablets e smartphones;
  4. Integração: Com as redes sociais, Google Maps e cadastro nas principais ferramentas de SEO;
  5. Blog: Área para gerenciamento de conteúdo, em que o doutor pode atualizar quando quiser.
  6. Conteúdo com mais valor: Imagens ilustrativas e vídeos geram mais empatia e autoridade no conteúdo, tanto para o Google quanto para paciente.