Entenda como a empatia pode fazer a diferença no marketing digital

Empatia é uma das palavras mais explanadas nos tempos atuais, seja por sua existência entre as pessoas ou também pela falta da mesma. A identificação com o próximo, principal proposta da empatia, é um sentimento que devemos cultivar em todos os aspectos de nossa vida, e isso inclui: vida pessoal e profissional.

Antes de entrarmos na relação empatia x marketing digital, vamos ao significado congênito de empatia. De acordo com Priberam, empatia é uma “forma de identificação intelectual ou afetiva de um sujeito com uma pessoa, uma ideia ou uma coisa”.

Veja que a definição traz as palavras “intelectual” e “afetiva”, ou seja, não significa que devemos apenas concordar com o próximo, mas sim compreender suas emoções. É nesse fio condutor que o marketing digital médico pode fazer diferença à sua marca, imagem, além de agregar valor e reforçar sua autoridade enquanto profissional.

De fato, a empatia é um fator importantíssimo entre o médico e paciente, uma vez que através dela o paciente sente segurança, confiança e disposição para tirar todas as dúvidas. E a colaboração do paciente é essencial para o diagnóstico correto, condição indispensável para a eficácia do tratamento póstero.

Já que a empatia deve ser a base da relação médico-paciente, por que não empregá-la também no ambiente digital? Isso é possível através de conteúdos que demonstrem ao seu paciente que você irá ajudá-lo e mais: que você se importa!

Ao produzir um conteúdo, é preciso ter em mente várias questões, porém, a mais importante delas é provocar uma transformação na pessoa que está do outro lado da tela. Assim, você será relevante para ela. E uma vez relevante, a autoridade e a credibilidade tendem a aumentar, o que contribui para o paciente escolher você como médico.

Além disso, pense que “vender” um produto ou serviço, deve sempre estar ancorado na compreensão universal da necessidade do cliente/paciente. O maior erro é que muitos profissionais não enxergam que essas necessidades, em grande parte, têm fundo emocional. Por isso, a forma como as coisas são apresentadas influenciam muito na decisão de “compra”, e neste caso, a empatia vai fazer toda a diferença.

Por fim, viaje para fora da sua realidade e tente enxergar as situações a partir do ponto de vista do próximo, para assim se tornar mais apto a ajudar e oferecer aquilo que realmente faz sentido e seja a solução para o seu paciente.


Débora Otte
Débora Otte

Débora Otte é redatora. Como amante passional de uma boa prosa (se tiver café melhor ainda) e de histórias escolheu o jornalismo como profissão. Contempla a beleza e se emociona com as coisas simples da vida. Tenta transformar sentimentos e ideias em texto. Afinal, um bom texto pode sim mudar a vida de alguém. “Peace, love, empathy” e viva ao rock!