Curiosidades sobre Branding em Roma na Itália

Em novembro de 2017 estive em Roma na Itália para passar 7 dias “turistando” e trabalhando, e não pude deixar de notar como é o trabalho de marca feito pelos comércios em Roma. No caso, vou falar sobre os restaurantes e depois o que isso tem a ver com o marketing médico.

A principal diferença era na fachada dos estabelecimentos, onde é fácil identificar um local que trabalha bem sua identidade em relação ao outro que não possui uma marca definida.

Exemplo de locais que não trabalhavam suas próprias marcas (as fotos estão um pouco ruins pois na hora em que filmei a intenção não era mostrar isso):

marca restaurante

marca pizzaria

marca farmacia

Como assim?

Os estabelecimentos (restaurantes, gelaterias, cafeterias, entre outros) que possuíam uma marca, trabalhavam a sua divulgação através do logotipo na fachada, decoração, além da identidade visual bem completa estampada nos cardápios, uniformes e na papelaria.

Isso gera identificação, as pessoas avistam de longe uma marca conhecida, e muitas vezes, optam por consumir no local justamente por já saber o que lhes aguardam, para evitar surpresas desagradáveis, além de ficar fácil indicar para um conhecido. Desta forma, com um bom trabalho de branding, podemos transmitir confiança, autoridade, reconhecimento e senso de proximidade.

Já os estabelecimentos sem uma marca formada, tentam se destacar pela sua categoria, porém sem se conectar com o consumidor. Por exemplo, “Restaurante” era a palavra em destaque, e não o nome dele. Assim, desde a fachada e até mesmo no cardápio, o que estava escrito era apenas “Restaurante”, e bem pequeno, quase escondendo o nome oficial do estabelecimento, não se destacando entre os concorrentes à sua volta. Desta forma, na cabeça do consumidor ocorre um único pensamento: vou escolher qualquer Restaurante, pois parece tudo a mesma coisa.

Isso me fez pensar no caso da área médica. Nós sempre falamos da importância de trabalhar a sua marca para passar autoridade e confiança ao seu público. Acredito que, com esse exemplo do Restaurante em Roma, pude esclarecer melhor o que tanto digo por aqui.

A ideia central é você não ser conhecido apenas por ser um “Dermatologista”, um “Cirurgião Plástico”, um “Vascular”, um “Psiquiatra”, etc.. Sendo apenas mais um na lista de convênios ou na busca do Google. E sim, ser reconhecido pela sua audiência, por gerar valor através do seu conteúdo e conquistar autoridade e confiança para o seu trabalho.

Não estamos falando de ter um logo bonitinho, e sim para ter uma marca que represente e passe atributos chaves para a pessoa que está te conhecendo pela primeira vez, já identificando a diferenciação no serviço prestado.

Espero que você tenha gostado dessa analogia, nas próximas semanas irei trazer mais conteúdos sobre a viagem. E se você se interessou pelo trabalho de construção da Marca, essa é a primeira etapa para trabalhar o marketing médico.


Rodolfo Freire
Rodolfo Freire

Designer, gestor e especialista em marketing digital. Acredito que o Marketing seja um dos pilares para o Médico Empreendedor se destacar e alcançar seus objetivos de trazer mais saúde e autoestima para as pessoas, por isso fundei a Kapital, empresa especializada em marketing digital para área da saúde.

×
Oi, posso te ajudar?